Extensão: Dignidade de Pessoa do Embrião Humano

Extensão: Dignidade de Pessoa do Embrião Humano

EMENTA:

A instrução Dignitas personae (2008) e a afirmação de que a dignidade de pessoa do embrião tem fundamento ontológico.Pessoa como substância indivídua de natureza racional (Boécio). A alma racional como distintivo da pessoa na espécie humana. O conceito da alma como princípio vital. A alma humana, forma substancial subsistente, criada por Deus e imortal. O momento da criação e infusão da alma (animação) no embrião humano. Animação mediata (retardada) e imediata. O princípio da causalidade aplicado a cada uma dessas teses. A animação imediata do embrião Jesus como verdade de fé. Aplicação aos outros homens dos argumentos usados na criação e infusão da alma racional do Verbo encarnado.

OBJETIVOS GERAIS:

Apresentar a alma racional como fundamento ontológico da dignidade de pessoa do embrião humano e resolver a questão da “animação” com fundamentos filosóficos e teológicos.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Apresentar a alma como princípio de vida e de pensamento, ao longo da história.
  • Descrever a alma como forma substancial do corpo e sua causalidade formal,eficiente e final.
  • Demonstrar a imaterialidade da alma racional e a sua origem por criação direta de Deus.
  • Apresentar a questão do momento da criação e infusão da alma racional por Deus (animação) em suas duas versões: imediata e mediata (retardada).
  • Na tese da animação progressiva (retardada), demonstrar a necessidade da “vis formativa” externa para respeitar o princípio de causalidade.
  • Demonstrar como hoje, sem a “vis formativa” externa, a única teoria aceitável é a da animação imediata.
  • Apresentar a animação imediata do embrião Jesus como verdade de fé, considerada ou como exceção (Santo Tomás de Aquino) ou como modelo para os demais homens (São Máximo Confessor).
  • Resolver o problema da animação no caso de gêmeos univitelinos.
  • Sugerir a possibilidade de uma definição dogmática da tese da animação imediata.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

INTRODUÇÃO

  1. ALMA, PRINCÍPIO VITAL
  2. Os pré-socráticos
  3. Sócrates
  4. Platão
  5. Aristóteles
  6. A filosofia helenística
  7. Plotino
  8. Alma: uma criação grega?
  9. A Patrística primitiva
  10. São Gregório de Nissa
  11. Nemésio de Emesa
  12. Santo Agostinho
  13. São Jerônimo
  14. São Máximo Confessor
  15. São João Damasceno
  16. Santo Tomás de Aquino
  17. Descartes
  18. Malebranche
  19. Espinoza
  20. Leibniz
  21. Hume
  22. Kant
  23. Hegel
  24. A psicologia sem alma
  25. Conclusão
  1. A RELAÇÃO ALMA-CORPO
  2. O conceito de organismo
  3. O dualismo platônico
  4. O dualismo cartesiano
  5. O monismo de Ryle
  6. O dualismo de Popper e Eccles
  7. O vitalismo de Hans Driesch
  8. A dualidade tomista
  9. Conclusão

III. A ANIMAÇÃO EMBRIONÁRIA

  1. A alma criada por Deus
  2. Quando a alma é criada?
  3. Animação imediata
  4. Animação retardada
  5. O traducianismo e a analogia da semente
  6. Sêmen ou concepto?
  7. Embrião: uma massa informe
  8. A causa eficiente da formação do corpo
  9. Que diria hoje Santo Tomás?
  10. O zigoto: um corpo orgânico
  11. Seu cérebro é realmente necessário?
  12. Órgãos: necessários para a alma existir ou para a alma operar?
  13. Santo Tomás e a necessidade de órgãos
  14. A disposição da matéria para receber a forma
  15. A noção de crescimento em Santo Tomás
  16. A acusação de cartesianismo
  17. Os mediatistas e o instante da animação
  18. Os imediatistas e o instante da animação
  19. Como um indivíduo humano não seria pessoa humana?
  20. A negação da individualidade do zigoto
  21. Modos excepcionais de geração humana
  22. A alma: fundamento ontológico da dignidade de pessoa
  23. Implicações éticas
  24. Conclusão
  1. O EMBRIÃO JESUS
  2. Cristo revela o homem ao próprio homem
  3. As fontes que Santo Tomás não conheceu
  4. A tese de São Máximo Confessor
  5. A tese de Santo Tomás de Aquino
  6. Esvaziou-se a si mesmo
  7. O milagre de um embrião
  8. Semelhante a nós em tudo
  9. Conclusão

ASPECTOS METODOLÓGICOS RELEVANTES:

 

  • Aulas expositivas com auxílio de projetor.
  • Suscitação do interesse a partir da apresentação dos problemas candentes.
  • Leitura de textos do Magistério, dos Padres e Doutores e de autores recentes.

FORMAS DE AVALIAÇÃO:

 

Duas Verificações de Aprendizagens.

 

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA:

 

CRUZ, Luiz Carlos Lodi da Cruz. A alma do embrião humano: a questão da animação e o fundamento ontológico da dignidade de pessoa do embrião. Anápolis: São Gabriel, 2013.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:

CONGREGAÇÃO PARA A DOUTRINA DA FÉ, Dignitas personae, in AAS 100 (2008), p. 858-887.

_____, Donum vitae, in AAS 80 (1988), p. 70-102.

Tomás de Aquino, S., Suma contra os gentios.

_____,Suma teológica.

Informações: 62. 3328-8900

O curso que será ministrado pelo Pe. Lodi, “Dignidade de Pessoa do Embrião Humano”, acontecerá nas quartas e quintas feiras dos meses de março e abril, a partir do dia 04 de março, encerrando no dia 23 de abril. As aulas serão das 19h às 20:30. Total de 40h no certificado.